Refrigerante Zero Pode Acarretar o Ganho de Peso

As evidencias sugerem que, ao contrário do que se pensava, os refrigerantes zeros financiam o ganho de peso por enganar um órgão-chave para o sucesso da dieta: Cérebro.

Segundo estudos, essas bebidas desajustam o sistema de recompensa do cérebro, deixando-o sem uma medida confiável de quanta energia consumiu e de quanta precisa ingerir.

Vamos entender:

Quando comemos um alimento doce, o nível de dopamina (neurotransmissor ligado a estímulos prazerosos) vai às alturas, trazendo a sensação agradável que nos incentiva a comer mais e mais. Ocorre que o adoçante gera uma sensação similar sem oferecer energia. A princípio isso seria bom, mas a sustância criaria uma espécie de expectativa de calorias no cérebro. Só que, como esse aporte não vem de fato ele incentivaria a busca por outros alimentos. Ou seja, abusar das latinhas pode abrir o apetite e, no fim das contas, somar quilos na balança.

Além disso, o PH ácido do líquido atrapalha a absorção dos nutrietes fornecidos pela dieta. O que acarreta em menos vitaminas e minerais para o nosso organismo.

Sem contar no sódio, corantes, conservantes e gás carbônico presentes nessas latinhas, que com o passar do tempo podem acarretar outros problemas mais graves. O caramelo IV- corante presente também nas versões tradicionais é constantemente alvo de testes científicos devido a indícios que talvez seja cancerígeno.

Assim, devemos sempre lembrar que antes de despejar o líquido gasoso diet (e também a versão tradicional) no copo, deve-se ter em mente que ele é classificado como um PRODUTO NUTRICIONALMENTE VAZIO, ou seja, um alimento que não oferece nenhum nutriente benéfico a saúde.

Leia também

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.
By submitting this form, you accept the Mollom privacy policy.
 

De bem com a balança

Todos os direitos reservados ©